Saiba como elaborar a ficha técnica dos produtos da sua confeitaria

Os produtos da sua confeitaria têm uma ficha técnica? Se a resposta é não, saiba que você está perdendo muito em organização, padronização e, até mesmo, economia ao não dedicar um tempo para elaborar esse documento.

Em poucas palavras, a ficha técnica de um produto traz informações como a matéria-prima necessária (incluindo as medidas padronizadas da sua empresa, como o copo medidor), a forma de produção (temperatura, tempo de forno, etc.), entre outros detalhes importantes.

Quer saber como elaborar as fichas técnicas para a confeitaria? Acompanhe o nosso passo a passo!

Qual é a importância da ficha técnica?

Podemos explicar, por exemplo, que a ficha técnica permite que qualquer pessoa possa fazer determinada receita de bolo do jeito que você sempre faz, apenas seguindo o documento.

É como se fosse, literalmente, a receita do bolo, mas descrita de uma forma bastante organizada e detalhada. Afinal, estamos falando sobre uma produção profissional.

Em relação aos benefícios, separamos aqueles que merecem mais destaque. Confira!

Padronização

Como dissemos, toda a sua equipe vai ser capaz de reproduzir os produtos, garantindo que fiquem sempre iguais em relação à qualidade, sabor e aparência.

Economia

Por meio das fichas técnicas, vai ser possível perceber exatamente quanto é gasto de cada ingrediente e fazer compras mais inteligentes, além de manter um estoque que atenda às suas necessidades.

Eficiência

Ao descrever o passo a passo do processo de produção, ele tende a ser mais organizado e rápido, pois ninguém fica sem saber o que vai acontecer em seguida.

Controle

Tudo vai ser mais bem controlado, como os gastos na própria cozinha e o horário de trabalho, pois será possível saber quanto tempo é necessário para produzir cada receita.

Lucro

Ao ter esse controle de tempo e ingredientes investido em cada produto, será possível estipular preços mais justos e que atendam a sua expectativa de ganhos.

Informação aos clientes

Ao ter especificado e anotado cada ingrediente que é utilizado na receita, é possível repassar essa informação ao consumidor — que, como sabemos, está cada vez mais interessado em saber o que está consumindo.

Como fazer uma ficha técnica?

É possível criar as suas fichas técnicas em programas simples de computador, como o Excel e o Word. Portanto, basta seguir o passo a passo. Se você já tem as suas receitas clássicas, uma boa forma de fazer os documentos é preparar uma receita e ir anotando cada detalhe.

Entre as informações mais relevantes, estão:

  • nome do produto;
  • foto, para identificação visual;
  • ingredientes utilizados (com quantidade padronizada por gramas, mililitros, etc.);
  • quantidade de porções que uma receita rende;
  • custo do produto inteiro e por unidade/fatia;
  • valor de revenda por unidade;
  • modo de preparo (com tempo de forno e freezer);
  • trabalhos pós-preparo;
  • opções de alterações (como adições na massa);
  • embalagem utilizada;
  • utensílios utilizados e outras informações importantes.

Apesar da dedicação que a produção de cada ficha técnica exige, lembre-se de que o retorno desse trabalho vai ser grande e aproveitado por bastante tempo, com reflexos positivos desde a organização da cozinha até o ganho de lucros maiores.

Por falar em ingredientes, você já está apostando na venda de doces fitness? Conheça algumas receitas deliciosas para investir nesse mercado!